Fundo do poço

Mais uma Summer Sale, mais uma experiência social fascinante.

Qual das duas situações é a pior? Quando você começa a vender as cartas do Steam para complementar a renda (tá fácil pra ninguém) ou quem as compra pra criar os distintivos?

Eu realmente não ligo para o lado cosmético desse novo sistema de insígnias do Steam e, verdade seja dita, não entendi exatamente a função e utilidade delas, então andei vendendo muitas das minha cartinhas acumuladas. A saída foi muito boa e surpreendentemente rápida, a ponto de eu, em certo momento, receber 32 emails de notificação seguidos em um espaço de 1h. Considere: é possível vender cada uma por valores que em geral variam entre R$0,60 e R$0,30, dependendo da raridade e do jogo. Eu consegui fazer mais de R$20 e nem cheguei a vender todas as minhas cartas ainda. Isso quer dizer que vou conseguir comprar pelo menos 3 ou 4 jogos a mais do que eu estava planejando.

A Valve é realmente muito esperta por oficializar o “jogo” meta que todos sabem que acontece durante as liquidações e criar um dos ambientes mais propícios à síndrome de Estocolmo que já vi e vivenciei na vida.

Às vezes é difícil viver em sociedade.

E que diferença eu sinto em relação à minha primeira liquidação do Steam, que inclusive relatei com maiores detalhes aqui. Agora eu entendo o ciclo que acontece entre os usuários; primeiro, total excitação e ânimo pela Summer Sale, seguido de reclamações infinitas como essa imagem paródia (acima) bem demonstra. É verdade que meus olhos não brilharam tanto dessa vez e não dei a louca em nenhum momento (criei um orçamento e vou segui-lo), mas a verdade óbvia é que se você já está jogando dinheiro para a Valve faz um certo tempo, então a seleção do que comprar vai diminuindo. É hilário como uma parte dessas pessoas que se lastimam toda vez já têm todos os jogos tradicionais (Portal 1 e 2 etc) e reclamam por eles sempre serem Daily Deals ou Flash Sales. Sim, há um motivo para isso e o fato de você já ter ele na sua library indica o porquê, sorry to say.

Até agora eu comprei quatro jogos e me diverti bastante com o Bit.Trip Runner 2. Eu gosto da natureza repetitiva e metódica desse estilo de jogo, e o considero uma mistura perfeita de zen e frustração para o meu gosto. Fora isso, estou jogando muitas coisas no meu 3DS, que felizmente se mostrou um bom investimento considerando a quantidade de horas que já dediquei a esse portátil. O Animal Crossing: New Leaf foi uma obsessão total que parece estar passando, mas o Fire Emblem: Awakening não vai ficar atrás: em dois dias consegui jogar 10 horas (para mim isso é muito) e estou adorando. Eu gosto muito deste tipo de RPG e apesar de eu não ser particularmente boa e estar jogando mais pelo instinto (e pela vontade de ser a casamenteira total entre os personagens), até que estou me saindo bem e ando aprendendo as coisas conforme a jogatina. Só vou dizer que me senti a burrica total quando só ontem de madrugada percebi que existem rankings para os tipos de armas diferentes, e era por isso que os personagens menos desenvolvidos não conseguiam usar equipamentos mais fodões.

Enfim. Para quem está acumulando um monte de cartas no Steam, eu recomendo muito vendê-las o quanto antes, para aproveitar os créditos com a liquidação que vai até o dia 22/07.

Ou talvez um conselho melhor seria: pare de ser um acumulador e vá jogar logo!

2 Comentários Comentar

  1. Opa, desculpe comentar em um post antigo, mas esses jogos do 3DS você comprou físico ou pela Eshop mesmo?

    Reply

    • Hey! Esses jogos eu comprei físico mesmo. Tenho algumas coisas adquiridas via e-shop, e deve ser bem prático para jogos tipo o Animal Crossing, que você joga um pouquinho todo dia. Eu só tenho um pouco de receio porque se você perder seu 3DS, é tchau pros seus jogos baixados na loja também. :P

      Reply

Leave a Comment

Campos obrigatórios estão marcados *.